Início>Qual o papel do RH na produtividade dos colaboradores? Confira

Qual o papel do RH na produtividade dos colaboradores? Confira

Criado em: 22 de dezembro de 2020Atualizado em: 12 de maio de 2022Categorias: Recursos humanos12 min de leitura

O papel do RH está longe de ser um suporte para atividades administrativas de uma empresa. Atualmente, o Recursos Humanos tem uma grande influência na postura de uma organização com relação aos funcionários e aos demais segmentos do público-alvo. Por isso, é muito importante entender qual o papel do RH na produtividade dos colaboradores.

Além de motivar os colaboradores, o RH tem como missão pensar em alternativas para aperfeiçoar as condições de trabalho, o que é indispensável para melhorar a performance de uma equipe. O Recursos Humanos precisa, ao mesmo tempo, compreender o comportamento dos empregados e alinhar isso aos interesses da corporação e às tendências do mercado.

Neste post, vamos abordar como o RH pode contribuir para a motivação da equipe por meio de ações que aumentem o nível de engajamento e favoreçam a transformação digital em uma empresa. Confira!

Quais os impactos de funcionários motivados para sua empresa?

O maior patrimônio que uma empresa tem são os seus colaboradores. À medida que investe no conhecimento do funcionários, maiores são as possibilidades de a companhia ter uma visão mais ampla de si mesma.

Dessa forma, a corporação tem mais condições de perceber os investimentos necessários (processos, tecnologia) ideais para atingir o crescimento sustentável. Esse aspecto justifica o fato de as instituições apostarem em atrair e reter os colaboradores ideais, porque eles são capazes de elevar o nível de satisfação de clientes e de melhorar o clima organizacional.

Se não houver um engajamento dos colaboradores, não adianta contar com as melhores ferramentas e um mercado aquecido para atingir uma lucratividade significativa. Além do fator econômico, a presença de funcionários motivados ajuda bastante na melhoria da imagem institucional.

Motivação

Perceber que um empregado tem orgulho de trabalhar em uma corporação gera uma influência positiva nos demais segmentos do público-alvo. Não basta fazer um comercial bonito e criativo para cativar a audiência, porque é necessário mostrar, na prática, que a companhia se preocupa com as pessoas.

Uma excelente maneira de fazer isso é contar com funcionários motivados. É papel do RH participar da construção e da implantação de estratégias que transformem os colaboradores em representantes ideais da marca.

Não é uma tarefa simples de ser alcançada, mas está longe de ser uma atribuição impossível. Planejamento, visão de negócio, compreensão da necessidade dos empregados e foco em resultados são fatores imprescindíveis para envolver a equipe e mantê-la comprometida.

De acordo com um estudo da Gallup Organization, as corporações com um alto nível de engajamento podem ser até 22% mais lucrativas em relação às que não conseguem envolver os colaboradores de maneira plena.

Mudanças

Para uma empresa acompanhar as tendências do mercado de forma correta, é fundamental contar com funcionários motivados. É papel do RH apoiar o processo de transformação digital e auxiliar os gestores na escolha de ferramentas que vão aperfeiçoar o rendimento.

Ter empregados engajados é um fator necessário para implantar as mudanças de maneira mais rápida e eficiente. É comum encontrar colaboradores que não desejam sair da zona de conforto, mas essa resistência pode ser superada com facilidade, desde que haja uma conscientização dos benefícios a serem conquistados.

Por isso, é crucial unir a necessidade de inovar com a motivação para uma companhia manter o foco na melhoria contínua. Se não houver essa mentalidade, a empresa vai abrir espaço para ser rapidamente superada pela concorrência.

Em outras palavras, contar com colaboradores engajados deixou de ser um luxo e passou a ser uma questão de sobrevivência do negócio.

Qual o papel do RH na produtividade dos funcionários?

A área de Recursos Humanos atua como parceiro estratégico de negócios da empresa. Um dos motivos envolve o fato de que uma marca pode apresentar uma maior rentabilidade quando conhece os perfis dos colaboradores.

Para essa tarefa ser executada com maestria, é imprescindível que o RH seja atuante e próximo dos funcionários. Se uma companhia não é capaz de satisfazer o público interno, dificilmente conseguirá êxito com os consumidores e fornecedores externos.

O maior desafio das empresas é aliar toda a tecnologia com o lado humano dos colaboradores. Focar o ser humano de forma correta em meio às iniciativas de disrupção é a peça-chave para aumentar a produtividade.

É papel do RH dar mais condições aos colaboradores de buscar o autodesenvolvimento e de ajudar a empresa a estar mais inserida na transformação digital e, consequentemente, no dia a dia do público-alvo.

Atualmente, há milhares de aplicativos e métodos para a gerenciar tempo, times ágeis e produtividade. Mas essas ferramentas somente oferecem bons resultados quando são utilizadas com respeito ao colaborador.

Planejamento

Uma empresa pode contar com funcionários mais produtivos, desde que haja um planejamento voltado a oferecer condições de trabalho adequadas. Um aspecto que precisa ser mais explorado pelas companhias é o deslocamento dos trabalhadores de casa para o trabalho, e vice-versa.

Afinal, é importante que um colaborador esteja bem disposto quando chega à empresa. Ficar horas no trânsito gera um grande desgaste e acaba influenciando negativamente a performance.

Para evitar que isso ocorra, uma boa alternativa é optar pela roteirização do trajeto feito pelos colaboradores. Assim, é possível não apenas identificar a rota mais simples para chegar ao trabalho, mas também, verificar se vale a pena investir na contratação de empresas de transporte para facilitar a locomoção dos empregados.

O Recursos Humanos também pode propor e implementar campanhas que incentivem a carona solidária. Essa iniciativa pode ajudar no deslocamento dos colaboradores e criar uma maior proximidade entre eles.

À medida que um funcionário cria laços de amizade em um empresa, mais aberto fica à troca de experiências e ao diálogo. Isso é muito importante para estar mais motivado, o que tem um impacto bastante positivo na produtividade.

Condições de trabalho

Também é papel do RH verificar se o colaborador está devidamente acomodado no local em que trabalha. Em outras palavras, o Recursos Humanos deve avaliar se o funcionário dispõe de equipamentos adequados para prestar um bom serviço.

Não adianta contar com sistemas avançados de gestão, caso o colaborador não tenha um computador em boas condições. O RH deve orientar as pessoas para que apresentem sugestões relativas a melhorias no ambiente de trabalho.

Por exemplo, um empregado fica sentado em uma cadeira que não considera confortável. Dependendo do porte da empresa, é praticamente inviável o Recursos Humanos verificar essa situação. Nesse caso, é necessário oferecer um canal de comunicação para o colaborador informar o problema.

Uma comunicação interna eficiente contribui bastante para o RH ser mais ágil e ajudar o colaborador a ser mais produtivo. Ter conforto e tranquilidade no local de trabalho é um fator que influencia o rendimento do funcionário.

Como o RH pode interferir na produtividade e bem-estar dos funcionários?

Não é à toa que as empresas devem se preocupar com a alegria dos empregados dentro e fora do ambiente de trabalho. De acordo com estudo do Social Market Foundation e um centro da Universidade de Warwick, os colaboradores felizes são de 12% a 20% mais produtivos. A pesquisa também aponta que o mau humor tem uma influência negativa na produtividade.

O papel do RH na identificação dos funcionários com a marca é de extrema relevância. É importante pensar nos benefícios tradicionais, como vale-transporte, vale-refeição e/ou alimentação, assistência médica e odontológica.

Com o novo sistema de trabalho, as organizações também devem olhar para os anseios das pessoas, que desejam mais tempo para investir na família e em projetos pessoais. As companhias começaram a entender que é muito mais produtivo quando todas as esferas da sua vida estão em equilíbrio.

Por isso, há um maior esforço em oferecer um ambiente saudável, onde todos possam conviver harmoniosamente, ter horários flexíveis, possibilidade de fazer home office e espaço de descanso. Isso, somado a uma nova corrente, em que os trabalhadores também começarão a cuidar da própria sua saúde mental, cria um cenário novo no mercado de trabalho.

A disponibilização de benefícios faz toda a diferença entre as empresas. O papel do RH é conscientizar os gestores de que essa tendência veio para ficar. Se isso for ignorado pela alta direção, a companhia tem sérios riscos de ser menos competitiva e atraente para o público-alvo.

Colaboração

A palavra da vez, e que determinará a sobrevivência dos indivíduos e das empresas, é colaboração. A partir do momento em que uma empresa propicia ao colaborador oportunidades para ele se desenvolver como pessoa, também contribui para haver o melhoria em termos profissionais.

Dessa forma, as empresas saem ganhando em conjunto com os funcionários. Quando uma companhia oferece ao colaborador a oportunidade de ter um horário flexível com direito a home office, ela está passando a mensagem de que confia em sua atuação e na capacidade de ele se manter produtivo, inclusive em casa.

Essa postura é imprescindível para empoderar o empregado e fazer com que ele se sinta mais presente no processo produtivo. Outro benefício é fazer com que ele fique mais identificado com a marca, aspecto crucial para haver um maior engajamento.

Capacitação

O papel do RH é, também, promover um amplo programa de capacitação. O empregado deve ser motivado a buscar a melhoria contínua, não apenas para ser mais produtivo, mas também, para apoiar a inovação no ambiente de trabalho.

O conhecimento é muito importante na busca por soluções que diferenciem uma empresa dos concorrentes. Para isso, uma companhia deve apostar em treinamentos que permitam a evolução da equipe, tornando-a mais estratégica.

Com o apoio dos gestores, o Recursos Humanos pode contribuir para o empregado formular o Programa de Desenvolvimento Individual (PDI). A medida proporciona uma maior autonomia para o funcionário se desenvolver e mostra que a corporação acredita no potencial de sua equipe.

É papel do RH verificar o nível de comprometimento do funcionário com o PDI e fazer com que essa iniciativa esteja alinhada com os interesses corporativos. Isso é muito relevante para aumentar a produtividade e gerar resultados mais expressivos.

Quais as melhores ferramentas para avaliar a produtividade dos funcionários?

A melhor ferramenta para analisar o desempenho da equipe é o bom acompanhamento das atividades do seu colaborador. Se o líder tem mapeado todas as ações da área e do funcionário, ele dimensiona, acompanha e tem uma escuta ativa no dia a dia, fazendo com o que o empregado produza de forma saudável.

É papel do RH acompanhar e capacitar os líderes para um feedback certeiro e ser um canal para que todos os colaboradores se sintam seguros, para aprimorar o conhecimento na área e o autodesenvolvimento pessoal.

Sem dúvida, a melhor ferramenta para checar a produtividade é a avaliação de desempenho. Por meio dela, é possível ter indicadores, detectar falhas e pensar em alternativas para aperfeiçoar os processos.

Tecnologia

O avanço tecnológico contribui para aumentar a produtividade da equipe e avaliar a performance dos empregados. Hoje, existem ferramentas gratuitas ((Teams, Slack, Zoom, Skype etc.) e excelentes tecnologias pagas (plataformas de engajamento, avaliação de desempenho, cultura, benefícios, entre outras) que ajudam a dinamizar os serviços e a analisar o rendimento do time.

Alguns empreendedores têm uma visão limitada e consideram que a tecnologia é mais despesa que investimento. Além disso, consideram que a área de RH não agrega em nada, porque ainda a visualizam apenas como o antigo Departamento Pessoal.

O papel de RH vai muito além de executar a folha de pagamento e controlar o uso dos benefícios dos funcionários. É crucial ampliar essa visão e entender que uma empresa necessita investir em tecnologia para o Recursos Humanos e as demais unidades alcançarem um desempenho notável.

O avanço tecnológico proporciona rapidez no acesso a informações relevantes para o negócio. Também contribui para introduzir a cultura do compartilhamento de dados em tempo real. Dessa forma, é possível fazer uma gestão do conhecimento inteligente, que permite aos funcionários trabalhar de forma mais inteligente e eficiente.

É papel do RH visualizar oportunidades de melhoria das condições de trabalho, o que envolve não apenas a concessão de benefícios, mas também, o aperfeiçoamento de processos estratégicos para uma corporação. Caso não tenha essa postura, o Recursos Humanos praticamente não vai agregar valor à companhia.

Se está à procura de opções para melhorar o rendimento dos seus colaboradores, vale a pena ficar informado sobre como funciona um programa de incentivo. O acesso a informações de valor é um grande passo para inovar e vencer desafios.

Compartilhe este artigo!

Postagens relacionadas